Sealing Sample
Vestido inspiração Pierre Balmain
Co-criação Nathalie Sigrist

Vestido inspiração Pierre Balmain

Co-criação Nathalie Sigrist

O corpo foi deformado a partir de formas mais orgânicas criadas através da manta acrílica, que se destacam com o auxilio das técnicas utilizadas na confecção do vestido, alterando o ombro, seio e quadril do lado direito, a cintura do lado esquerdo e a parte de cima da metade das costas. Sendo mantida a cintura do lado direito, o quadril do lado esquerdo tanto frente quando costas e seio e ombro do lado esquerdo.

Os recursos utilizados na criação do vestido para o novo corpo foram bastante diversos. Sendo eles drapejados, plissados, amassados, pregas, pences e recortes.
Os drapejados foram usados na parte de trás da manga e na parte de cima da metade das costas, deformada com a manta acrílica aumentando ainda mais seu volume; os plissados foram usados na parte direita do busto que resulta no alongamento da forma arredondada do seio; os amassados foram usados em quase toda a saia possibilitando um melhor controle da forma e do volume desejado; as pregas foram usadas no lado esquerdo do busto a partir da cintura auxiliando no ajuste que a parte requer; as pences foram usadas para o ajuste da parte de baixo da metade das costas tornando o vestido bem justo nessa área; os recortes foram usados para destaque do seio esquerdo e da parte frontal da manga.

Cada um foi escolhido de acordo com a parte do novo corpo a ser destacada e principalmente, qual elemento se encaixaria melhor em tais partes.

Croqui estética e história - Cubismo e Futurismo

Croqui estética e história - Cubismo e Futurismo

Desconstrução de Camisa
No exercício desenvolvido foi elaborada a desconstrução de duas camisas masculinas. A partir dessa desconstrução foi produzida uma nova camisa feminina, onde novos detalhamentos foram feitos a partir das partes que formam uma camisa, dando a eles novas funções e posicionamento.

A camisa feita possui gola clássica deslocada para a lateral, onde foi aplicado um novo fechamento. O segundo fechamento da camisa substitui recortes/pregas necessários para ajuste no corpo feminino. Este segundo fechamento é falso e é tanto decorativo como funcional. Ainda na parte da frente, no lugar no fechamento original foi feito um recorte retirando tecido excedente; uma pence funcional apenas de um lado do busto; arremate com pregas batidas na barra.Nas costas, a camisa mantém sua pala ajustada através de quatro pences e uma pequena parte de tecido que seque ate a cava da manga, para dar estrutura e apoio à mesma. Sendo assim, grande parte das costas fica vazada, até a altura do pequeno quadril. Para ajustar o tamanho dessa parte ao tamanho do busto foi usado franzido. Neste franzido foi implantada como arremate e detalhamento a gola de uma das camisas originais, que tem finalização com botões que a prende na lateral da camisa.A mangas originais foram mantidas, porém seu comprimento foi diminuído e acrescentou-se volume através de franzido. Para finalizá-la, foi usado o punho da manga da outra camisa.

Desconstrução de Camisa

No exercício desenvolvido foi elaborada a desconstrução de duas camisas masculinas. A partir dessa desconstrução foi produzida uma nova camisa feminina, onde novos detalhamentos foram feitos a partir das partes que formam uma camisa, dando a eles novas funções e posicionamento.

A camisa feita possui gola clássica deslocada para a lateral, onde foi aplicado um novo fechamento. O segundo fechamento da camisa substitui recortes/pregas necessários para ajuste no corpo feminino. Este segundo fechamento é falso e é tanto decorativo como funcional. Ainda na parte da frente, no lugar no fechamento original foi feito um recorte retirando tecido excedente; uma pence funcional apenas de um lado do busto; arremate com pregas batidas na barra.
Nas costas, a camisa mantém sua pala ajustada através de quatro pences e uma pequena parte de tecido que seque ate a cava da manga, para dar estrutura e apoio à mesma. Sendo assim, grande parte das costas fica vazada, até a altura do pequeno quadril. Para ajustar o tamanho dessa parte ao tamanho do busto foi usado franzido. Neste franzido foi implantada como arremate e detalhamento a gola de uma das camisas originais, que tem finalização com botões que a prende na lateral da camisa.
A mangas originais foram mantidas, porém seu comprimento foi diminuído e acrescentou-se volume através de franzido. Para finalizá-la, foi usado o punho da manga da outra camisa.

Bonecas da Moda
CabaretAs dançarinas que todos criticavam e secretamente desejavam

O tema escolhido para o desenvolvimento desta pesquisa e das bonecas da moda é o Cabaret, com delimitação no início do século XX, por volta de 1901 em Paris. O foco da inspiração para o tema é o cabaret parisiense Moulin Rouge e o filme feito sobre a atração em 2001 pelo diretor Bas Luhrmann.           A partir de uma pesquisa iconográfica e histórica com análise sociológica, foi possível destacar a problemática da influência que indumentária usada pelas dançarinas tinham sobre o modo de vestir das mulheres da sociedade.
O assunto foi escolhido, pois mostra claramente a hipocrisia da sociedade da época, que ao mesmo tempo em que critica as roupas e a postura das dançarinas de cabaret, as adota em seu vestuário. E que tal adaptação acaba sendo ainda vista nos dias de hoje, pois as mulheres continuam tentando unir o erotismo e sensualidade das dançarinas com os padrões morais, que mesmo de maneira menos rígida como no século em discussão, ainda vigoram.

Bonecas da Moda

Cabaret
As dançarinas que todos criticavam e secretamente desejavam

O tema escolhido para o desenvolvimento desta pesquisa e das bonecas da moda é o Cabaret, com delimitação no início do século XX, por volta de 1901 em Paris.
O foco da inspiração para o tema é o cabaret parisiense Moulin Rouge e o filme feito sobre a atração em 2001 pelo diretor Bas Luhrmann.          
A partir de uma pesquisa iconográfica e histórica com análise sociológica, foi possível destacar a problemática da influência que indumentária usada pelas dançarinas tinham sobre o modo de vestir das mulheres da sociedade.

O assunto foi escolhido, pois mostra claramente a hipocrisia da sociedade da época, que ao mesmo tempo em que critica as roupas e a postura das dançarinas de cabaret, as adota em seu vestuário. E que tal adaptação acaba sendo ainda vista nos dias de hoje, pois as mulheres continuam tentando unir o erotismo e sensualidade das dançarinas com os padrões morais, que mesmo de maneira menos rígida como no século em discussão, ainda vigoram.

Usando pences e pregas para ajustar o vestido, o tecido excedente é acomodado nessas espécies de dobras permitindo uma modelagem mais justa ao corpo. Já com o uso de recortes o tecido excedente é eliminado e apesar de também permitir uma modelagem justa ao corpo, esta precisa ser feita em partes enquanto com pences e pregas o tecido pode ser modelado inteiro.

Pences, pregas e recortes podem servir como elementos estéticos na criação de um vestido tanto quando são usados apenas com a finalidade técnica, como quando são usados como elementos decorativos que podem ser ressaltados com aviamentos como, por exemplo, vivo, zíperes ou uso de tecidos diferentes na mesma peça.

Além disso, pode ocorrer a combinação da finalidade técnica com o elemento de decoração, que possibilita a resolução de algum problema na modelagem desejada e ao mesmo tempo obtém um novo detalhe para a peça.

Para a criação de cada vestido foram escolhidos métodos diferentes. O primeiro vestido trata-se de um tomara que caia que abre em um leve evasê com alguns drapejados em uma das laterais. Sua modelagem foi ajustada através de pences e pregas, aliando o quesito decorativo ao técnico. Em todo o vestido as linhas do corpo, como cintura, seio, quadril, foram ressaltadas através de pences e principalmente pregas, sobrepostas e em diferentes sentidos proporcionando o elemento estético desejado para a criação.

A segunda criação trata-se de um vestido geometrizado e ajustado através de recortes que formam pequenos elementos vazados na cintura, dotado de uma alça mais orgânica e uma manga que segue a tendência mais linear do vestido. Os recortes auxiliam no ajuste perfeito em relação às curvas do corpo e criam o efeito geométrico idealizado na criação.

raissacaselas:

Ontem, a noite foi boa tirando um pequeno detalhe;

Fato é fato e não pode ser negado, ao menos pra nós mesmos. Como a Ale disse:
- A gente disfarça, engana os outros, mas não dá pra se enganar, a gente sabe quando dói de verdade.

Juro que tentei acreditar numa irrealidade, de coração, eu…

O editorial Color Theory do fotográfo Thomas Cooksey e da editora de moda Kim Howells é cheio de mensagens subjetivas devido a seu elemento principal: as cores.
De acordo com a psicologia das cores, elas estimulam e direcionam a este ou aquele comportamento, revelando o humor, caráter e personalidade do indivíduo.
’’
Há cores quentes e frias, leves e pesadas, calmantes e excitantes, de alívio e opressivas; cada uma das cores goza de tais propriedades em função do que as cores são em si mesmas.
Pode-se antever que os efeitos psicodinâmicos da cor são de grande volume e variados, por causa da predominância do sentido da visão sobre todos os demais sentidos.
Este grande efeito psicodinâmico das cores ainda ocorre em virtude da considerável diversidade das cores, sua gradação de luminosidade, diferença de intensidade, além da variação dos espaços e formas das áreas coloridas.’’ ( fonte :
http://www.tci.art.br/cor/psicologia.htm)
Neste editorial o encaixe de cores com teorias não está só representada pelos sentidos, visto claramente na variação das expressões corporais do modelo, mas também no uso de formas geométricas utilizadas em diversas fotos através das roupas como uma jaqueta amarela, blazer, calça e camisa listrados, e de elementos do cenário que nos remetem a teoremas matemáticos.
O vínculo com as sensações provocadas pelas cores pode ser exemplificada também pelas diferentes texturas, tecidos, cores e acessórios utilizados.
Além disso, o editorial também possui redundâncias como a expressão facial do modelo, que permanece forte e dramática em todas as fotos, criando até um ruído na interpretação do significado das cores; a repetição dos elementos geométricos reafirmando o conceito de teoria; repetição também da cor azul, apesar de usada em diferentes tons podendo atribuir diferente significados; o uso do mesmo modelo para todas as fotos, talvez por não querer que o conceito do editorial se diversifique.

O editorial Beautiful Garbage  do editor Ryan Schmidt e fotógrafo Prince Peter faz referencia ao conceito homeless chic. O homeless chic trata-se do uso de roupas detonadas e looks largados, bem no ‘’estilo mendigo’’.
Porém neste editorial, essa postura largada fica por conta das expressões  dos modelos, com até mesmo um ar de rebeldia.
Já os looks parecem arrumadinhos além da conta para fazer parte deste conceito, mesmo com um look um pouco hippie, outros um pouco góticos e com muitas referencias como o couro, alfinetes, cabelos desajeitados e acessórios no estilo Dark, remetem ao punk, cultura que fazia uso destes significantes, a imagem no homeless chic conceitualmente possui ruídos.
Neste editorial o mais próximo do conceito ‘’lixo lindo’’ que vejo, seria o conceito hi-lo que mistura peças caras com peças baratas.

O editorial apresentado pelo fotógrafo Jeffrey Cohen e pela editora de moda Andreas Kokkino expressa muito bem o conceito Tight Knit, que ao pé da letra significa malha apertada.
As roupas feitas de tricô reforçam o conceito de amarrações ilustrado pela expressão das modelos (sobretudo na foto de maior destaque) que passa uma sensação de preso.
As roupas feitas de malha reforçam a idéia de justo, todas muito apertadas marcando o corpo, fato que justifica os modelos nus, pois a malha é tão justa e marca tanto que dá essa sensação de nudez. As posições nas fotos também remetem ao desconforto, sempre em posições esticadas formando desenhos longilíneos.
Além disso, as amarrações e os apertados nos levam a um conceito mais subjetivo, que é o das relações, tanto de amizade, amor, companheirismo e do estreitamento do laço nessas relações representando a proximidade.